Pensatas: O que é ser Minimalista?

Pensatas: O que é ser Minimalista?

o que é minimalismo

14 de janeiro de 2016

Oie!

Sabe aquela pessoa chata, que quando acredita que uma coisa lhe faz bem, quer dividir isso com todos e fica louca para influenciar?! Pois bem, esta sou eu.

Por ser extremamente curiosa, estudiosa, inquieta e amar encontrar soluções para os problemas (assumo que não sei conviver com problema nenhum, tenho que resolver tudo pra ontem), é relativamente comum para mim encontrar “fórmulas mágicas” ou “super respostas” para os meus problemas.

Vou dar um exemplo: Isso aconteceu há anos com a corrida! Quando eu me apaixonei pela corrida, há bastante tempo, eu achava que tinha descoberto a América! Pensa numa pessoa ansiosa, que descontava no chocolate e nas pessoas à sua volta, que sofreu a vida toda com déficit de atenção e irritabilidade, descobrir que pode colocar um tênis, sair por aí com música no ouvido e deixar escorrer pelos poros todo o mau humor, pensamentos negativos, nervoso de trabalho, tensões familiares e muito mais! Ah, sem contar as calorias, kkkk! Depois de conhecer os benefícios da corrida eu passei a querer que todo mundo a minha volta corresse também! Eu era a chata da corrida…! Só falava nisso e queria “ajudar” as pessoas com minhas experiências! Assumo que demorei para me ligar que a corrida era o melhor tratamento para mim, enquanto outras pessoas odiavam aquilo…! Sabe que algumas amigas entraram na minha, outras pediram para eu parar de falar em correr… e a vida seguiu…!

Estou contanto tuuuudo isso, para falar da fase que venho vivendo há alguns meses, a fase Minimalista, o que não é novidade para ninguém, principalmente para os meus amigos!

Eu já escrevi sobre o Minimalismo meses atras (clique aqui) e nem vou reler o texto neste momento para não ser influenciada pelos pensamentos passados! Assim, se eu repetir algo, simplesmente releve.

Só para atualizar quem é novo por aqui, eu mudei de apartamento em julho. Fui morar com meu namorado, e resolvi desapegar de mais da metade do meu closet e de muitos pertences que pareciam ser importantes até então! Eu já havia ouvido falar no Minimalismo e resolvi aplicá-lo nesta nova fase, mas nunca foi simples assim.

Bem, eu já vinha “paquerando” as matérias sobre minimalismo, até encontrar um blog americano excelente e resolvi me jogar no assunto, lendo e relendo matérias e livros (a maioria dos livros em inglês pois não existe quase nada sobre este estilo de vida em português) e claro, abrir uma pasta do pinterest para acumular material que entendi ser bacana.

Depois de separar muita, mas muitas coisas para doar, eu pude notar que queria realmente viver com menos e nunca mais queria acumular coisas. Eu não queria abrir um buraco no armário e preencher tudo novamente! Eu realmente queria incorporar o espírito Minimalista, o estilo de viver com menos, mas que na verdade significa viver com muito mais! Eu pude sentir o quanto é bom olhar para uma roupa pendurada no closet e trata-la como algo especial e pontual, com história e não mais uma peça jogada.

E então, para compartilhar isso tudo com vocês e explicar um pouco mais sobre o Minimalismo como Estilo de Vida e todos os seus benefícios, vou começar uma série de textinhos aqui nas Pensatas sobre este tema que, é minha paixão, e peço  que vocês leiam e  reflitam sobre tudo isso…! (kkkk assumo que estou querendo influencia-las [os], mas é sem maldade!!!).

1. O que é o Minimalismo?

O minimalismo vai além de dar o que você não usa ou não quer mais.
No meu caso, o estilo de vida Minimalista se iniciou quando resolvi limitar e organizar meus pertences em geral. Quando percebi que despendia tempo e energia organizando e reorganizando coisas que não faziam sentido para mim, indiferente de quanto haviam custado. Acumulava coisas, que acumulavam pó, é meio que isso…

Gente, já quero explicar que eu não estou na nóia de viver com no máximo 100 itens, como descobri que muitos minimalistas fazem por aí! O meu objetivo é não consumir à toa, produzir menos lixo, gastar menos, ter mais espaço e tempo livres. Atualmente, tempo é uma das coisas mais valiosas do universo.

2. Por que ser Minimalista?

Imagine a seguinte situação: você quer arrumar seu armário e tem tanta roupa que não consegue encaixar cada coisa em seu lugar! Sobra item, falta espaço. Aquelas cores misturadas, aquelas peças que você não usa há meses, todas “engalfinhadas” e você nem sabe o que tem! Claro que no meio de tudo isso tem peça nova com etiqueta que você nem lembra. No momento de se arrumar e escolher o look, é óbvio que você olha para o armário, sente uma repulsa e pensa: não tenho nada para vestir, vou comprar roupa nova! E qual o resultado disso? Você compra, compra, compra… e nunca tem nada! É um ciclo vicioso sem fim e com muito dinheiro e energia jogados fora…!

Eu assumo que o quadro acima se repetiu por muito tempo na minha vida! Não só com roupas, mas com bolsas, sapatos e até com itens de decoração, quando morei sozinha!

Mas ainda bem que tudo tem uma saída! Eu realmente tive que chegar no meu limite para perceber que era hora de mudar! Ao começar a perceber o quanto eu estava acumulando e gastando com coisas que não me faziam feliz, tive uma surpresa ainda pior, eu incentivava as pessoas a fazerem o mesmo aqui no blog! Eu me senti péssima quando vi que tinha uma ferramenta tão bacana na mão, com mais de 3.000 acessos diários, com um conteúdo pobre de espírito.
Nesta fase da vida, chegavam “presentes” em casa que eu detestava, muitas vezes não tinham a minha cara, mas estava na moda, então eu postava, por ser parceria! Gente, olha que coisa maluca: eu usava uma coisa que não gostava, postava na internet, para que? Ganhar mais coisa que eu não gostava!!! Nossa, quanta inteligência…

Assumo que esta visão das coisas demorou um pouco para acontecer…!

Enfim, ao notar que estava tudo errado, fui ler, estudar comportamentos e estava disposta a sair daquela bagunça! Descobri que existiam pessoas que viviam com muito poucos itens. Pessoas que se comprometem a viverem com 100 ou até 50 itens no máximo e achei aquilo muito intrigante. Como eu disse, isso está longe de ser meu objetivo, eu apenas quero ter espaço e tempo, de maneira organizada.

Pois bem, lendo lendo e lendo and conversando com minimalistas em Berlim, eu decidi que queria entender e viver um pouco este lifestyle. Vi que aquela era minha solução, meu caminho.  E agora vou contar o que me motivou:

– O Minimalismo simplifica a vida de maneira significativa e isso nos faz perceber que existe um caminho melhor, mais feliz e muito gratificante pela frente.

– Ter uma vida maravilhosa não significa ter coisas da moda ou coisas caras. A minha felicidade está na minha família, nos meus amigos, nas pessoas que amo. A felicidade está em fazer e receber o bem, em dar risadas e comer coisas gostosas. Ninguém vai gostar mais ou menos de mim porque estou usando minha Chanel. 

– Passar o dia no shopping não pode ser mais especial que passar o dia curtindo a natureza, ou num ambiente com pessoas que você ama, falando coisas boas.

– Sim consuma, sim, compre coisas que você gosta, mas pense para comprar, valorize cada coisinha adquirida. Curta o que você já tem e repense se precisa de mais. Analise se aquilo fará a diferença. 

Eu garanto que, você pode achar sua vida maravilhosa hoje, mas tornando-se “um pouco minimalista”, sua vida será muito melhor.

3. Como ser Minimalista?

A primeira coisa que preciso lhe contar sobre esta transição para a vida um pouco Minimalista é o seguinte: vai doer! Sim eu aposto que vai sim…!

Para tornar-se minimalista você deve estar disposto a retirar da sua vida tudo o que tem te feito perder tempo, o que torna sua vida estressante, o que faz da sua casa uma bagunça (calma, não estamos falando de filhos, maridos ou afins…! Estamos falando de coisas! Ok um péssimo namorado mala pode sim ser dispensado junto com as coisas…). Você precisa ter em mente que vai tirar da sua vida o que está tornando sua vida estressante e muitas vezes isso pode ser um simples eletrodoméstico que vive quebrando.

A FELICIDADE NÃO ESTÁ NAS COISAS! Gente, para ser minimalista você tem que encarar aquela balela toda que amo e prego.
Obvio que todos nós precisamos de coisas para viver. Aqui estamos falando do excesso, ok?! Eu quero ter coisas, mas eu quero ter apenas o que eu preciso e que seja o melhor. O que não precisamos é ter coisas e mais coisas, comprar só porque num sei quem comprou, compreende?! Não precisamos de 1 de cada cor! Podemos ter apenas o melhor… Ainda, vamos parar de ser escravos das coisas! Eu preciso comprar estes óculos da moda ou minha vida vai acabar… Páaaara…! Você é muito melhor que isso… Tenho certeza que um fim de semana num hotel incrível (que custa a mesma coisa que os óculos) vai te fazer muito mais feliz…!

– Ser minimalista é encontrar a forma mais simples e pacífica de viver a vida.

– Ser minimalista é conseguir encontrar a beleza em tudo, é ver o lado bom das coisas. Ser minimalista é conseguir sentir o sabor das coisas, é notar os detalhes.

Será que consegui explicar um pouco desta tal fase Minimalista?

Bem, já estou me estendendo demais né? Acho que aqui já tem bastante informação ou blá blá blá…

Faremos assim, vou começar a preparar um outro post, com mais conteúdo, pois acho que ninguém aguenta ler muito mais que isso…!

Gente, quero muito saber se vocês já se imaginaram minimalistas, se já leram algo sobre o assunto ou se já viram casas de pessoas minimalistas?! Vamos trocar idéias sobre isso…! E quem quiser mandar comentário, mas não quer que eu o publique, é só escrever tá? Eu respondo particularmente, no maior segredo.

bj bj bj e até o próximo

Rê Nunes

Compartilhe:
Facebook Twitter Tumblr Linkedin Plusone Email
  1. Eu sou assim desde muito pequena Renata!
    Sempre dei muito valor ao meu dinheiro e sempre faço uma análise do “valor” X “horas trabalhada” para ganhar esse valor (dinheiro)!
    Sou muito pé no chão também, gosto sempre de pensar assim.. preciso comprar um brinquedo para dar de aniversário para meu sobrinho, que custa por exemplo R$ 250,00.. porque o preço dos brinquedos é um absurdo, mas dai.. faço sempre uma reflexão do tipo: “esse brinquedo custa quase o mesmo que a mensalidade do plano de saúde para uma pessoa da minha idade”.. ou seja, se comprar esse brinquedo não estou dando valor ao meu dinheiro, afinal minha saúde vale muito mais e de quebra estou ensinando valores errados a essa criança!
    Enfim.. simplesmente não compro e claro, tenho maior problema com isso, porque poucas são as pessoas que entendem esse tipo de pensamento nos dias de hoje!
    Porém.. não to nem aí, não mudo meus conceitos e valores para agradar ninguém, apenas respeito à opinião e o espaço de cada um. Os sobrinhos são por parte da família do meu marido então se ele quiser comprar o brinquedo de R$ 250,00.. exponho minha opinião, mas respeito à vontade dele, caso ele queira comprar. Agora quando se trata de algo para mim, minha família.. meus amigos.. meus conceitos prevalecem!
    É assim que penso e que acredito fazer diferença no mundo..
    Comentei no outro post que estou grávida e não sei se você faz ideia de como as mulheres são consumistas quando se trata de maternidade. É chocante!
    É tanta bobagem, que se for relatar aqui… vou escrever um livro! Kkk
    Mas só para você ter noção do que estou dizendo.. presta atenção no estilo de festa que essas mães estão fazendo para “o chão de bebê”, “batizado”.. “mesversario” entre outras festas para essas crianças! Elas estão gastando quase que o mesmo.. que gastaram para casar, quase que o valor de um carrooo..
    Não preciso dizer que.. ao invés de fazer festa quando casei fui viajar, né?! Kkkkk
    Beijos
    (Desconsidere.. os erros do meu comentário, porque não dá para ver direito o texto com a tela do celular.)

    • Gisela eu vi sim que está grávida, parabéns! Sensacional ler seu comentário! Eu fico passada com minhas amigas que estão grávidas, pensam em engravidar ou tem bebezinho. Gastam fortunas com um bebezinho que na verdade precisa de amor e carinho. Sabe, se guardassem numa poupança e usassem tooodo este dinheiro para viajar com as crianças, levar para fazer experiências, conhecer o mundo, é tão mais valioso.
      Hoje, acredito que ter a oportunidade de estar num restaurante de beira de estrada, como fizemos nas férias em Goiás, tomando pinga de banana, tem muito mais valor que qualquer bolsa cara! As experiências são as coisas mais preciosas que podemos comprar! E no meu caso, tudo com muita fotografia para eternizar cada momento!

      Olha, muito feliz por encontrar alguém por aqui assim, para trocar estas idéias! Eu ainda estou estudando e lendo muito para melhorar. Mas já me sinto liberta e muito mais feliz! Um beijo enorme e muita saúde e amor para vc e a/o baby!!!

      • É justamente o que penso Renata!
        Tenho uma cunhada que sempre gastou horrores com essas festas infantis e um dia.. aproveitei que ela estava reclamando do valor da festa e comecei a fazer minhas tais reflexões em voz alta, como.. “porque ao invés de gastar esse dinheiro todo com uma festa que dura apenas uma noite, você não gasta esse mesmooooo dinheiro levando o pequenino e sua família para Galápagos.. para ver de perto as maiores tartarugas do mundo?!”..
        Depois que falei isso é mandei algumas opções do que ela podia fazer com esse mesmo dinheiro.. ela nunca mais fez festa desse tipo! Kkkk
        Que bommm que você gostou da ideia.. da viagem da Índia! Deve ser uma experiência incrível, que nos coloca num outro patamar de conexão com o mundo!
        Ah! Escreve mesmo sobre os livros que você tem lido.. nesse último ano li poucos, mas um deles muito bom sobre ego, do Osho. Depois passo o nome..
        Beijos e obrigada!

    • Gisela, em tempo, amei a dica de India! Estamos muito conectadas, estou procurando muito agência para esta viagem! Muito obrigada! bj bj bj

  2. Renata eu comecei te seguindo e mudei junto com você. To gostando muito da fase nova e acho que você tem que seguir esta linha mesmo.
    Passa o nome dos livros que você le por favor.
    Faz uma parte só de livros.

    Renata Correa

  3. Adorei o texto! Já tinha lido o outro que você fez sobre o mesmo tema, mas esse realmente me deixou pensativa… Aguardo o próximo e te conto se consegui colocar em prática. Beijo

    • Ana que delicia de comentário! Pode deixar que o próximo já está quase pronto! Estou escrevendo tudo o que venho colocando em prática e acredito que esteja dando muito certo! Obrigada de coração pelo carinho e incentivo! Pratique, tenho certeza que você vai adorar!!! bj bj bj

  4. Re, li e reli seu texto sobre Minimalismo e fui pesquisar mais coisas e simplesmente me “encontrei” rs.
    Acho que acabei de me tornar aquela “pessoa chata” que vc citou, que agora quer convencer todos de que o mundo deve se tornar minimalista!!! Fui na hora do almoço tingir minha

    • Dri que delícia de mensagem! Jura? Amei amei amei! Tem muita coisa legal sobre este assunto! Vamos investir em experiências e não em coisas… Tem texto quase pronto para darmos andamento por aqui…! Caso tenha dica, amarei receber! bj enorme e obrigada pelo carinho sempre.

      Rê Nunes

  5. (Continuando…) estava na h do almoço fazendo meu cabelo e me peguei lendo seu texto pra minha cabeleireira e tentando convencê -lá, de que este “é o caminho para a felicidade”.
    Amei, me fale tudo que vc souber. Já estou visualizando como organizar melhor a vida.bks

  6. Muito bom seu texto, vc é uma boa influenciadora, minha vontade agora é arrumar meu guarda roupa e doar metade de tudo que eu tenho, rs

    • Miriam que felicidade de ler seu comentário! É este o intuito mesmo! Vamos viver com o que realmente precisamos, é muito mais saudável e faz bem para todo mundo, principalmente para nós mesmas! Um bjo enorme e já estou preparando mais um texto, baseado num texto incrível que recebi no fim de semana. bj bj

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *